O sítio da ACTACS usa cookies. Deve dar o seu consentimento para permitir esse uso. Para saber mais leia a política de privacidade.
 

Sub Menu
Está aqui: Início » Associação » Historial

Historial

A Associação Cultural Transmontana dos Amigos dos Caminhos de Santiago foi constituída por escritura lavrada no Cartório Notarial de Bragança, no dia 29 de Junho de 1984, com o apoio da Associação dos Caminhos de Santiago de Zamora.

Depois de 14 anos de inactividade, um grupo de sócios fundadores resolver dar vida e corpo aos estatutos da Associação. Reinicia, assim, a sua actividade em 2009, procurando cumprir as finalidades e os objectivos da associação. A Associação tem como finalidade a prossecução de todas as actividades relacionadas com o culto de Santiago e, nomeadamente, o estudo e maior conhecimento dos Caminhos de Santiago no Distrito de Bragança, bem como as ligações que confluem ao Distrito, a caminho de Santiago, inclusivamente os provenientes de Leão e Castela. Para a prossecução das finalidades supra referidas, tem como objectivos:

  • Realizar e apoiar actividades, trabalhos e investigação histórica-sócio e cultural relacionadas com os Caminhos de Santiago.
  • Difundir a arte, literatura, o folclore e outras manifestações culturais.
  • Apoiar a realização de conferências, simpósios, publicações e acções culturais, promovendo o intercâmbio de expêriencias e trabalhar com outras associações afins, nacionais e internacionais.
  • Organizar viagens, peregrinações, de forma a sensibilizar as instituições públicas e privadas para a importância do tema.

A temática dos Caminhos de Santiago tem um grande potencial a nível cultural, turístico e religioso. Neste ano Jacobeu, o fluxo de peregrinos será maior, pretendemos que os nossos caminhos estejam devidamente limpos, sinalizados e divulgados. Bragança, ao contrário do que acontece com outras regiões, nomeadamente, com regiões da vizinha Espanha ainda não descobriu a importância dos Caminhos de Santiago como motor para o desenvolvimento sustentável a nível regional e local.

Pretendemos trazer caminheiros aos nossos caminhos e através deles divulgar o que de melhor possuímos: paisagem, tradições, monumentos, artesanato e gastronomia; no fundo, divulgar a nossa cultura, o valor que possui e torná-la também num produto capaz de criar algum bem económico para a região.

Fazer com que os caminheiros escolham a Vía de la Plata para irem a Santiago no Ano Jacobeu de 2010 é a nossa primeira meta. Para isso, pretendemos lançar uma campanha de divulgação dos Caminhos, melhorar a sinalização e a limpeza e perspectivar novos albergues.

Pretende-se contribuir para o conhecimento e divulgação dos Caminhos de Santiago, excepcional património histórico e monumental das regiões de Bragança – Zamora, comprovado pelo singular valor artístico e cultural dos Caminhos de Santiago. Se o património deste território tem vindo a “gerar fluxos crescentes de visitantes, abrindo um novo mercado de turismo cultural”, o aproveitamento e valorização deste factor económico de desenvolvimento carecia, ainda, de um instrumento sistematizador e difusor do seu património cultural, permitindo um volume regular de receitas e contribuindo para o real desenvolvimento sustentado das regiões em questão.