O sítio da ACTACS usa cookies. Deve dar o seu consentimento para permitir esse uso. Para saber mais leia a política de privacidade.
 

Está aqui: Início » Actividades » Património » Paisagem » 20 Caminheiros partiram à descoberta do Douro

20 Caminheiros partiram à descoberta do Douro

20 sócios da Associação Cultural Transmontana dos Amigos dos Caminhos de Santiago participaram, no passado dia 05 de Outubro, numa visita à região do Douro, partilhando a paisagem, a gastronomia e uma experiência deslumbrante.

Bem cedo, pelas 07h00 da manhã, o grupo concentrou-se para rumar à Campeã, em Vila Real, percorrendo, a pé, um trajecto de cerca de 10 km entre esta localidade e a capital de Distrito. O percurso pedestre foi pautado por exclamações de admiração, perante a beleza dos socalcos do Douro, onde já decorria a vindima, a simpatia das gentes locais e o sabor apetitoso das amoras silvestres que ladeavam o caminho. No entanto, o ponto alto da caminhada foi a passagem pela magnífica igreja de Santiago de Mondrões, uma verdadeira pérola no seio da Serra do Alvão. Datada de 1744 e classificada como Imóvel de Interesse Público, esta igreja, por onde se chega calcorreando uma muito bem preservada calçada romana – via que ligava a localidade de Panóias ao litoral – apresenta uma magnífica fachada do barroco final: sobre o pórtico e ladeada por S.Pedro e S.Paulo, vê-se a escultura de São Tiago "mata Mouros", dentro de uma moldura oval.

Chegados ao final do percurso, junto à Torre Medieval de Quintela – uma fortaleza de estilo gótico construída no século XIII e classificada como Monumento Nacional –, os caminheiros retemperaram as forças na bonita cidade da Régua. A Taberna do Jéréré fez as delícias de todos, mas se o estômago estava consolado a alma estava sedenta por descobrir a imponência do Douro e das suas margens. Assim, após uma passagem pela Rota do Vinho do Porto, foram recebidos com um Porto D´Honra, os “Amigos dos Caminhos de Santiago” embarcaram numa viagem magnífica entre a Régua e o Pinhão. Para recordar fica a paisagem deslumbrante, que desfrutaram ao longo de duas horas, assim como a subida da Barragem de Bagaúste, com um desnível de 27 metros.

No Pinhão, o grupo fez uma breve visita ao Hotel Vintage House, tendo em seguida apanhado o comboio com destino à Régua. Junto à linha de água, com o rio aos pés, aproximava-se então o final de um dia que todos desejaram que se repetisse em breve!